Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Poetar-te

Poetar-te

3

 

3 – Tudo está a nascer. Por toda a parte há essa precipitação concertada. Agora é a vez da casa, com as suas divisões estremes e o seu movimento de magma à superfície; agora é a pulsão do movimento, interior e circundante, feita de naturezas que pela primeira vez prenunciam os seus nomes; agora é todo o estremecimento da terra, que só ali, e connosco, faz sentido. Toma conta das horas um concerto de ciclos exactos. A manhã, a tarde e a noite conhecem a harmonia, são a sua equivalência fundadora. Minuciosamente constrói-se uma verdade, que há-de ser, no futuro, a semente da desordem. Mas ainda é cedo, tudo está por fazer.

 

Mais sobre mim

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Favoritos

Arquivo

  1. 2015
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2014
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
Em destaque no SAPO Blogs
pub